Página Inicial » Frases de Livros » Frases do Livro A Menina que Roubava Livros

Frases do Livro A Menina que Roubava Livros


Frases do Livro A Menina que Roubava Livros


A Menina que Roubava Livros é um livro de drama, escrito por Markus Zusak. Lançamento 2005. Frases do Livro A Menina que Roubava Livros.

Ao perceber que a pequena Liesel Meminger, uma ladra de livros, lhe escapa, a Morte afeiçoa-se à menina e rastreia suas pegadas de 1939 a 1943. A mãe comunista, perseguida pelo nazismo, envia Liesel e o irmão para o subúrbio pobre de uma cidade alemã, onde um casal se dispõe a adotá-los por dinheiro. O garoto morre no trajeto e é enterrado por um coveiro que deixa cair um livro na neve. É o primeiro de uma série que a menina vai surrupiar ao longo dos anos. O único vínculo com a família é esta obra, que ela ainda não sabe ler.


Seleção de Frases do Livro A Menina que Roubava Livros


“Adoro este lugar e o odeio, porque ele é cheio de palavras.”


“Algumas pessoas se agarram por mais tempo à vida do que seria esperado.”


“As palavras eram visíveis, caíam de sua boca feito pedras preciosas.”


“As palavras não foram ditas, mas decididamente estavam lá, em algum ponto.”


“As palavras ditas baixinho, escorregaram pela lateral da cama e se esvaziaram no chão, feito pó.”


“As pessoas só observam as cores do dia no começo e no fim.”


“As pessoas têm momentos definidores, suponho, especialmente quando são crianças.”


“Às vezes, me arrasa o jeito como as pessoas morrem.”


“Até a morte tem coração.”


“Como a maioria dos sofrimentos, esse começou com uma aparente felicidade.”


“Como era apropriado que descobrisse o poder das palavras!”


“Deu-lhe uma razão para ela escrever suas próprias palavras, para ver que as palavras também lhe tinham dado vida.”


“Imagine sorrir depois de levar um tapa na cara. Agora imagine fazê-lo vinte e quatro horas por dia.”


“Deve haver um lugar no paraíso para os que estiveram onde eu estive.”


“Dizem que a guerra é a melhor amiga da morte.”


“É que as pessoas como essas guardam suas palavras mais importantes para depois.”


“É que eu estava com tanta raiva e tanto medo, que quis matar as palavras.”


“Era o medo de estragarem tudo e terem que se enfrentar novamente, e terem que enfrentar o mundo, e gente como você.”


“Erros, erros, às vezes parece que isso é tudo de que sou capaz.”


“Escrevia durante horas, tentando terminar a cada noite dez páginas de sua vida.”


“Foi a única vez na vida em que seu comportamento idiota lhe trouxe resultados benéficos.”


“Foi como se lhe tivesse aberto a palma da mão, posto as palavras dentro dela e tornado a fechá-la.”


“Imagine sorrir depois de levar um tapa na cara. Agora imagine fazê lo vinte e quatro horas por dia.”


“Já podia ver as palavras se dissolvendo, letra a letra, até não sobrar mais nada.”


“Lá fora, o mundo sibilava. A chuva manchou-se.”


“Pode alguém roubar a felicidade? Ou será que ela é apenas mais um infernal truque interno dos humanos?”


“Mas, afinal, será que é covardia reconhecer o medo?”


“Muitas palavras desbotaram no correr das décadas.”


“Muitas vezes, tento lembrar-me dos retalhos de beleza que também vi naqueles tempos.”


“Muitos erguiam os olhos e agradeciam a Deus por sua vida.”


“Não esqueçamos o riso.”


“Não havia recuperação para o que tinha acontecido. Isso levaria décadas, levaria uma longa vida.”


“Não ir embora: ato de confiança e amor, comumente decifrado pelas crianças.”


“Observei suas visões de amor e os libertei de seu medo.”


“Onde haveria alguém para aliviar esse roubo de sua vida?”


“Para mim, a guerra é como aquele novo chefe que espera o impossível.”


“Pode alguém roubar a felicidade? Ou será que ela é apenas mais um infernal truque interno dos humanos?”


“Por favor, acredite quando lhe digo que, naquele dia, peguei cada alma como se fosse um recém-nascido.”


“Só confiamos nas pessoas em quem temos de confiar.”


“Posso lhe jurar que o mundo é uma fábrica.”


“Quantas vezes ela teria que dizer adeus?”


“Só confiamos nas pessoas em quem temos de confiar.”


“Talvez você pense que eu não a amo, por causa do que fiz, mas eu a amo.”


“Tanta vida, tanta coisa por que viver.”


“Toda a minha vida tive medo de homens que me vigiavam.”


“Uma bolada de neve na cara é, com certeza, o começo perfeito de uma amizade duradoura.”


“Uma oportunidade conduz diretamente a outra, assim como o risco leva a mais risco, a vida, a mais vida, e a morte, a mais morte.”


“Uma só hora pode consistir em milhares de cores diferentes.”


Gostou das Frases do Livro A Menina que Roubava Livros?

Confira também

Frases do Filme A Menina que Roubava Livros