Página Inicial » Frases de Livros » Frases do Livro A Lebre Com Olhos De Âmbar

Frases do Livro A Lebre Com Olhos De Âmbar



Frases do Livro A Lebre Com Olhos De Âmbar


A Lebre Dos Olhos de Âmbar é um livro de ficção e romance escrito por Edmund de Waal. Lançamento 2011. Frases do Livro A Lebre Com Olhos De Âmbar


Nenhuma das 264 miniaturas japonesas entalhadas em madeira e marfim era maior que uma caixa de fósforos. Edmund de Waal ficou fascinado ao encontrar essa coleção em Tóquio, no apartamento de seu tio-avô, Ignace. Mais tarde, quando Edmund herdou os netsuquês, eles revelaram uma história muito mais ampla que ele imaginara… skoob


“A ausência de tato me dá pânico: passo minhas mãos pelas paredes e sinto certa viscosidade.”


“A melancolia combina com o outono eternamente moribundo do Abschied, Adeus, de Schubert. Liebestod, morrer de amor, era uma reação a isso.”


“A música falava mais ao coração da vida deles dois juntos.”


“A vida cotidiana seguia em frente sem ensaios.”


“A vida nas ruas significa ser abordado por engraxates, floristas, artistas itinerantes, malandros de bar, além dos cheiros e ruídos.”


“A vida vira matemática, somar, multiplicar, uma louca espiral de cifras e números, um vórtice que rouba suas últimas posses e leva para o vácuo negro e insaciável…”


“Adeus, por ora: apreciei profundamente o afeto e a amizade de sua carta. Que você continue bem!”


“Algumas coisas no mundo devem ser vistas de uma certa distância e não apalpadas a torto e a direito.”


“Aparentemente empregados homens não quebram tanta porcelana.”


“As histórias são também um tipo de coisa. Histórias e objetos têm algo em comum, uma pátina.”


“Às pressas, atravessou a rua, cruzou os portões do parque, sentou-se a um banco de uma alameda deserta e chorou.”


“Às vezes era possível tirar as pessoas das delegacias de polícia com dinheiro.”


Página Inicial » Frases de Livros » Frases do Livro A Lebre Com Olhos De Âmbar


“De quantos lados uma família pode ficar?”


“Deixe estar. Deixe acontecer. Pare de procurar e de pegar coisas.”


“É estranho, dizia ele, como algumas línguas são mais quentes que outras. Eu me inclinava e ele me dava um beijo.”



“E passo os fins de semana mudando os quadros e livros de lugar, experimentando a sensação de mudar meu próprio espaço. É algo certamente possível.”


“É uma questão interessante para qualquer artista: por quanto tempo você se sente grato depois que alguém compra algum trabalho seu?”


“Ela está informando ‘a hora e o lugar onde ele poderá fazer amor com ela’.”


“Ele possui um vasto círculo de amizades.”


“Força é mudares de vida.”


“Leques japoneses, bibelôs e quimonos só ganhavam vida em encontros privados.”


“Não existe história fácil sobre aquilo que é legado.”


“Não há nenhum sentimentalismo, nenhuma nostalgia. Trata-se de algo muito mais duro, literalmente mais duro. É uma espécie de confiança.”


Página Inicial » Frases de Livros » Frases do Livro A Lebre Com Olhos De Âmbar


“O amor pelos bricabraques, miscelâneas, ou melhor, a paixão judaica pelas posses, muitas vezes beira o infantilismo.”


“O beijo se tornou um símbolo da liberação das convenções que veio com a Ocupação.”


“Olhar intensamente para uma coisa é um prazer peculiar.”


“Quem batia à sua porta era testemunha de sua graciosidade boa e encantadora.”


“Quem manuseia um objeto com dedos indiferentes, com deselegância nos dedos, dedos que não envolvem amorosamente, é um homem que não é apaixonado pela arte.”


“Tato apaixonado, descoberta das mãos, coisas envolvidas amorosamente, plus caresse.”


“Você se sente grato, é claro, mas gratidão é diferente de sentir-se em dívida.”



Conhece mais frases do livro A Lebre Dos Olhos de Âmbar? Deixe seu comentário.