Página Inicial » Frases de Filmes » Frases do Filme A Mentira (Comédia Romântica)

Frases do Filme A Mentira (Comédia Romântica)


Frases do Filme A Mentira


A Mentira é um filme de comédia romântica, com direção de Will Gluck. Lançamento 2010. Frases do Filme A Mentira

Estimulada pela popular melhor amiga a revelar detalhes de seu fim de semana entediante, Olive, uma adolescente certinha, decide apimentar um pouco os detalhes contando uma pequena mentira sobre a perda de sua virgindade.


Frases do Filme A Mentira para conhecer pouco mais da história de Olive, uma adolescente certinha


“A pergunta foi retórica. Não quero saber nada de você.”


“A velocidade acelerada da inexatidão terminológica. Que é meu jeito nojento de dizer que as mentiras correm rápido.”


“A velocidade acelerada de inexatidão terminológica. Que é a minha maneira detestável de dizer que mentiras correm rápido.”


“Acabei de me lembrar que sou alérgica a moluscos.”


“Acho que amo você.”


“Acho que é dever de uma melhor amiga avisar a outra que todo mundo, todo mundo mesmo, a chama de vadia safada.”



“Acho que é nesta parte que você deve enfiar sua língua na minha boca.”


“Acho que está encarando a leitura um pouco a sério demais.”


“Acho que minha falta de sensualidade já deu um jeito nisso.”


“Acho que não deveria me espantar por essas pessoas quererem que eu, a doente, saísse da área.”


“Acho que você sabe que para tudo há uma insinuação hoje em dia.”


“Acontecem muitas outras coisas também.”



“Adoro vocês. Deus adora vocês. Agora, vamos mudar vidas.”


“Agora, é uma super vadia como eu.”


“Ah, que dia feliz, mamãe.”


“Ah, você não soube? Eu sou a nova vagabunda da escola.”


“Alguém aqui acha que consegue falar com ela, fazê-la ver que está agindo errado?”


“Aposto que essa garota agia de acordo com o insulto.”



“Aquele garoto nasceu e vai morrer homossexual.”


“As pessoas são terríveis.”


“Às vezes, finjo que você foi meu primeiro beijo de verdade.”


“Às vezes, mesmo quando um homem e uma mulher se amam como sua mãe e eu nos amávamos, seus corpos não colaboram entre si.”


“Bem-vindo ao meu quarto. É aqui que a mágica acontece. E dizendo ‘mágica’, não me refiro a nada.”


“Claro, podemos ficar lá e fantasiar o quanto quisermos, sobre como tudo vai ser diferente, um dia mas vivemos no hoje, e hoje é uma droga.”



“Como você sabe que eu gosto de ser considerada uma piranha?”


“Contei uma mentira atrás da outra. Virou uma pilha de mentiras.”


“Deixei você acariciar meu peito, e foi um momento de glória incomparável a qualquer outro que já viveu, inclusive comer bolo.”


“Desculpe, mas tenho um encontro.”


“Deveria saber que meu casamento não vai bem. Não dormimos juntos há meses.”


“Digamos que vou andar esquisito amanhã.”



“É a primeira vez que faço alguma coisa ligada a mau comportamento.”


“E aposto que essa garota agia de acordo com o insulto.”


“É assim que eu ajo, como dizem.”


“E como todas as guerras que já foram travadas, são várias as formas de interpretá-la.”


“E eu queria saber se tem um quarto onde possamos ir para ele acabar de me contar o que é engraçado? Se é que você me entende.”


“E o mundo todo sabe que sou uma vadia.”



“É tudo mentira, mas ela precisa de alguém para conversar.”


“E você é uma virgem ciumenta.”


“Eis aí a beleza de ser uma garota no colegial.”


“Ela é a garota mais popular da escola.”


“Ela faz tudo por dinheiro. No mundo todo.”


“Ela me pediu para acampar com a família dela e não sei por que eu não queria ir.”



“Ela não é a garota de quem todos estão falando, é?”


“Ele não existe. O cara com quem dormi. Inventei.”


“Ele pareceu incrivelmente gay.”


“Embora meu alter ego de vadia tivesse dito uma ofensa na escola, quem se encrencou fui eu e eu nunca tinha estado tão encrencada antes.”


“Então, está dizendo que não deveria transar mesmo?”


“Então, o que seria pior: mentir ou cometer adultério? Ou mentir sobre adultério dá praga dupla? Desculpe.”



“Então, você tem de fazer de tudo para se enturmar ou decidir não se importar.”


“Espero que não se importe, mas bebemos alguns coquetéis antes da festa com coquetéis.”


“Espero que pelo menos você tenha tido o bom senso de se proteger.”


“Esqueci que meu sistema respiratório vai entrar em colapso.”


“Está bem, não conte a ninguém que fiz isso, por favor.”


“Está bem. Está tudo bem. Tudo vai ficar bem.”



“Está bem. Eu seria a vadia mais safada que eles tinham visto.”


“Está dizendo que deveria agir como hétero para gostarem de mim?”


“Está mudando o foco para você, agora?”


“Estamos lendo um livro que eu, pessoalmente, acho inadequado para nossa idade, então achei bem apropriada mesmo.”


“Estão pegando meio pesado.”


“Estava louca para esquecer tudo isso.”



“Estava só sugerindo que talvez quem nós chamamos de colegas, esteja tramando alguma.”


“Estou tentando tornar nossa escola um lugar melhor.”


“Eu abalei seu mundo, de mentirinha.”


“Eu amo você, quero ficar com você, ninguém pode nos separar.”


“Eu deveria agir como hétero até sair deste horror.”


“Eu disse. Foi uma noite só, e agora acabou.”



“Eu era anônima, invisível ao sexo oposto. Se o Google Earth fosse um cara, ele não me acharia, nem se eu fosse um prédio de 10 andares.”


“Eu era anônima, invisível ao sexo oposto.”


“Eu estava acostumada a ficar sozinha. Nunca me sentira tão só.”


“Eu fiz bobagem, fiz besteira da grossa, pisei feio na bola.”


“Eu levaria bala por você.”


“Eu me degolaria para não dizer alguma coisa a alguém que você não quisesse.”



“Eu me preocupo com o modo como a informação circula por aqui.”


“Eu não queria mentir naquela vez.”


“Eu não sabia por que eles estavam tão incomodados.”


“Eu pago o que você quiser.”


“Eu pensei que vocês duas não estavam se falando.”


“Eu sabia que não daria certo. Não passo de um gordo desgraçado.”



“Existe um poder maior, que vai julgá-la por sua indecência.”


“Faça o que eu fiz, invente alguém.”


“Faz um tempinho que não conversamos.”


“Ficam sabendo que você transou uma vez e, pronto, você é uma vadia.”


“Finalmente, aparece um cara lindo, que é gentil comigo.”


“Fique sabendo que eu a odeio.”



“Isso é bem inovador, não? Uma colegial se sentindo anônima.”


“Já estava pensando que talvez as coisas mudassem.”


“Jesus nos disse para amar a todos.”


“Mas eu sou a conselheira. Deveria conhecer todas as alunas. Especialmente as que se vestem como prostitutas.”


“Mas nossa família demora a se desenvolver.”


“Mas o incrível é que não é da conta de ninguém.”



“Mas para quem sabia da verdade, eu estava aberta para negócios.”


“Mas sempre achei que fingir ter perdido a virgindade seria um pouco mais sei lá, especial?”


“Mas tem uma coisa que os filmes não contam: Como é horrível ser rejeitada. Com ou sem justificativa.”


“Mas você disse que eu deveria fingir ser hétero… Sim, mas não quis dizer comigo.”


“Mas, depois de toda a encrenca que causei não sei mais se sou sua aluna favorita.”


“Mas, na verdade, queria alguém com quem conversar.”



“Mentirosa! Você perdeu a virgindade com ele.”


“Minha vida está uma bagunça agora. Preciso acertar minha vida antes de te arrastar pra ela.”


“Muito esperta. Gostei. Deve ser minha parente.”


“Muito obrigado por fazer isso.”


“Na verdade, disse a uma pessoa, e você sabe como são as coisas.”


“Não deveria ser apaixonada por ele para sempre?”



“Não devo mais confissões para vocês, mas gosto muito dele. Talvez até perca a virgindade com ele.”


“Não é nada. São só uns boatos aí.”


“Não é que eu tenha feito as coisas que as pessoas dizem que tenho feito, mas também não as nego.”


“Não está indo na direção certa.”


“Não estamos nos falando. Mas isso não significa que ela não é minha melhor amiga.”


“Não estou dando para todo mundo.”



“Não importa se isso é gay, porque eu sou um gay hétero.”


“Não me interessa quem começou. Resolvam isso.”


“Não precisa ser tão agressiva.”


“Não precisa ser uma transa. Pode ser uma masturbação, um chupão…”


“Não queria que a mentira tivesse me dado fama, mas devo admitir que gostei de ser conhecida.”


“Não quero que essa sua fase defina sua vida.”



“Não quero ser humilhado todo o dia.”


“Não quero seu dinheiro.”


“Não saberia ficar de castigo mais do que vocês sabem castigar.”


“Não sei dizer se você é genial ou pirada.”


“Não sei se você é genial ou pirada.”


“Não sou tão esperta quanto acho que sou.”



“Não vamos confundir popularidade com desonra.”


“No dia seguinte, as coisas ficaram mais escandalosas.”


“Nós amamos você, não importa a orientação sexual do seu parceiro do sexo oposto.”


“Nós não somos mais amigas. Oficialmente, já era.”


“Nosso encontro amoroso secreto significou tanto assim para você?”


“Nunca vou passar pela puberdade.”



“O que acha que eu tenho lá embaixo, um gnomo?”


“O que aconteceu com o cavalheirismo? Só existe nos filmes dos anos 80?”


“O que dizem os boatos hoje em dia? Alguma coisa interessante?”


“O que você ouviu no banheiro, outro dia, não foi verdade.”


“Os boatos da minha promiscuidade têm sido muito exagerados.”


“Os judeus e eu temos muito em comum. Em termos de moda e tal.”



“Os livros que você lê em aula sempre parecem ter ligação com qualquer drama adolescente que esteja acontecendo.”


“Ótimo, agora sou uma vagabunda.”


“Parece que alguém está fazendo as atividades mundanas que vai passar o resto da vida fazendo.”


“Parece que alguém vai de mal a pior.”


“Parece que você está transando. O que não pode ser verdade, porque seu namorado é homossexual.”


“Pela primeira vez, minhas proezas sexuais eram o assunto da escola.”



“Pelo sangue que eu vi saindo do seu nariz, achei que tinha sido agredido.”


“Pensei que teria de gastar meu dote em bebida e comprimidos, para abrandar a solidão.”


“Perdão, padre, eu pequei. Acho que é assim que se começa. Só estou dizendo o que vi nos filmes.”


“Pode me ouvir por um segundo, por favor?”


“Por favor, ajude-me.”



“Por favor, diga que os boatos são verdadeiros.”


“Por que isso importa? Sou adotado.”


“Por que quer que levemos bala se alguém perguntar se ficou aqui?”


“Por sorte, uma música romântica do nosso tempo criava o clima.”


“Porque ao menos pensam em você.”


“Porque não aguento mais um dia disso. Não sei o que vou fazer.”



“Porque uma vadia de verdade não admite isso, para ninguém. Acredite.”


“Precisa falar conosco sobre alguma coisa, querida?”


“Puxa, e como minha inexatidão terminológica acelerou rápido!”


“Qual é. Quem não se lembra do seu quase primeiro beijo?”


“Quando acharam que eu tinha beijado alguém, não ligaram.”


“Quando os professores passaram a saber de fofocas adolescentes?”



“Quando todo mundo passou a publicar tudo no Facebook.”


“Quanto tempo duram esses abraços? Porque preciso ir.”


“Que inovador! Você deveria dar aula no Instituto Universal.”


“Quem eu sou? O que significa isso tudo? Por que estou aqui?”


“Quem o atormenta vai estar lá. Nós vamos juntos. Está bem?”


“Quem vai acreditar em mim?”



“Quer eu gostasse ou não, tinha muitos clientes.”


“Quer transar comigo ou não?”


“Queria garantir que você soubesse que, se quisesse conversar sobre alguma coisa, poderia confiar em mim.”


“Queria saber qual é a posição de sua igreja sobre mentira e adultério.”


“Quero dizer, do jeito que a coisa vai não vejo como as pessoas possam não acreditar.”


“Quero dizer, quer ser minha namorada?”



“Quero muito que sejamos amigas.”


“Quero que saiba que seu pai e eu apoiamos totalmente.”


“Sabe o que mais não deveria fazer? Dormir com os alunos.”


“Sabe, nada do que você diz está me fazendo sentir melhor.”


“Sabe, parece que eu tenho um amor e sei que é só meu.”


“Se eles sentem qualquer fraqueza, agarram-se a ela como gatos. E a turma da porrada, cada vez aumenta mais.”



“Se eu me abrir com você, promete guardar secreto?”


“Se mantiver as garotas longe do poste e os garotos, do fumo, ganho bônus.”


“Se não fizéssemos nada, você diria a todo mundo que nos beijamos?”


“Se o Google Earth fosse um cara ele não me acharia, nem que fosse como um prédio de 10 andares.”


“Se você tivesse agido como um cavalheiro e me convidado para sair, talvez eu tivesse aceitado.”


“Se você voltar aqui uma vez mais vai ser expulsa.”



“Seja bem-vindo. É aqui que a magia acontece.”


“Sem querer julgar. Mas parece uma stripper.”


“Sempre há dois lados de cada história.”


“Sempre me esqueço que a Disney World foi democrata na última eleição.”


“Sente por ter dito, ou sente por ter sido pega?”


“Seu segredo está seguro comigo, sua vadia.”



“Sinto muito por tudo o que eu disse. Sinto muito mesmo.”


“Sinto por ter dito. Sinceramente.”


“Só deveria dizer que transei com alguém? Uma garota?”


“Só estou meio confusa do que seria.”


“Só garanta que você vai conseguir conviver com as consequências.”


“Só porque perdeu a virgindade, não quer dizer que possa sair dando para todo mundo.”



“Só queria que você fizesse o mesmo por mim.”


“Só tem uma saída. Você foi esperta o bastante para usá-la.”


“Só uma vez, quero que a minha vida seja como um filme dos anos 80.”


“Só uma vez, quero que minha vida seja como um filme dos anos 80. De preferência, com um número musical maravilhoso, sem motivo aparente.”


“Solte a franga. Só garanta que tem uma estratégia de fuga.”


“Somos duas vadias, e admitimos.”



“Talvez estivesse virando um hábito ajudar os oprimidos.”


“Talvez você devesse bordar um A nas roupas, sua vadia abominável.”


“Talvez você devesse comprar roupas novas, vagaba.”


“Talvez, na próxima vez, alguém tenha mais cuidado com o que diz no banheiro.”


“Tem jeito melhor de dividir suas ideias pessoais do que colocá-las na Internet?”


“Tem um jovem aqui e ele quer vê-la. Ele falou sobre pedir sua mão em casamento.”



“Tem uma coisa que os filmes não contam: Como é horrível ser rejeitada, com ou sem justificativa.”


“Tenho uma reputação a manter.”


“Tentei dar um voto de confiança, mas esta garota não quer ajuda.”


“Tinha cometido o crime. Cumpriria a pena. E seria só isso.”


“Toda história tem dois lados.”


“Todo mundo achava que eu era uma vadia safada?”



“Todos os dias, na escola, é como se fosse sufocado.”


“Um monte de pessoas me odeia agora. Eu meio que me odeio também.”


“Você acha que eu sou uma vadia safada?”


“Você é um cara legal e tudo, mas não faz meu gênero.”


“Você está começando a ter uma reputação. E você está parecendo meio virtuosa.”


“Você está me irritando além do normal.”



“Você me chama muito de vadia. Não é um apelido carinhoso.”


“Você não entende como é difícil, está bem? É um tormento.”


“Você não entendeu nada mesmo.”


“Você nem é uma vadia de verdade, só quer que pensem que é.”


“Você precisa fazer o que eu mandar, e contar a todos que sou sensacional.”


“Você quer manter sua imagem de piranha.”



“Você sabe que eu não transei com um universitário, certo?”


“Você sabem que eu passei o fim de semana aqui, não sabem?”


“Vou ter de fazer uma tatuagem nas costas e usar um piercing que não seja na cara.”


Gostou das frases do filme A Mentira?

Confira também 

Frases do Filme Meninas Malvadas